jusbrasil.com.br
17 de Setembro de 2019

O contador de histórias e sua mochila: a advocacia moderna do autor Pedro Custódio

Comunidade Jusbrasil
Publicado por Comunidade Jusbrasil
há 2 meses

Este conteúdo faz parte da missão da nossa comunidade: Responder todas as questões jurídicas. Ainda não conhece a comunidade Jusbrasil? Saiba mais sobre como ajudamos o Brasil a ser um país mais justo.

“Se autoconhecer é um processo desafiador, mas necessário para que o seu propósito, por assim dizer, fique mais claro pra você”.

Pedro Custódio nasceu em Frutal, em Minas Gerais, tem 30 anos e não é o típico advogado que encontramos por aí. Atua desde 2014 e em 2017 começou a advogar sozinho em seu home office. Fizemos algumas perguntas para saber um pouco mais da jornada desse escritor/advogado que inspira tanta gente. Confere!


O que te fez optar pelo direito?

Não foi vocação, chamado ou qualquer coisa do tipo. Meus pais não tinham dinheiro para me bancar em outra cidade e, na cidade que eu morava, tinha uma faculdade pública. Sempre gostei muito de ler e o curso que mais atendia a esse gosto, dentre as poucas opções, era o Direito. Então, escolhi o Direito - ou ele me escolheu, não sei.

“Advogado que carrega o escritório na mochila e escreve”. Conta pra gente o que essa frase representa para você.

Essa frase é uma mensagem. Representa a liberdade de trabalhar sem amarras geográficas e fazendo algo além de advogar: escrever.

Muitos advogados gostam de ternos caros, sonham com um carro importado e um escritório suntuoso. Cada um tem seus objetivos. O que me deixa feliz é saber que o que eu preciso cabe numa mochila e posso inspirar outros contando minhas histórias.

O que te fez deixar a rotina de escritório para começar a advogar home office?

Eu queria liberdade. Quando trabalhava como associado tinha que “pedir” ou avisar com antecedência para fazer qualquer coisa. Às vezes, terminava meus afazeres antes do horário do almoço e à tarde fica só “cumprindo horário”. Viajar? Só no recesso.

Não queria ver meus dias de vida passando desse jeito. Foi a minha motivação para sair e trabalhar em casa nos meus próprios termos e horários.

Você já contou que mora num sítio. Como é a sua rotina de trabalho hoje em dia?

Minha rotina é comum. Acordo cedo, tomo um café, observo a natureza e depois vou trabalhar. Geralmente, começo às 8h, como todo mundo. Não pensem que tenho “vida boa” aqui ou que vivo de dividendos - se bem que eu gostaria. Meu trabalho depende só de mim, então é muito comum eu fazer turnos noturnos também para dar conta dos meus projetos.

Quais os maiores desafios que você enfrenta atualmente?

Acho que me tornar quem eu preciso ser. Sempre achei que as pessoas que conseguiram fazer alguma coisa significante na vida tiveram sorte ou algum negócio inovador. Mas não. Chegar aonde queremos chegar tem mais a ver com o modo de pensar e agir do que com fatores externos.

Se autoconhecer é um processo desafiador, mas necessário para que o seu propósito, por assim dizer, fique mais claro pra você.

Como você imagina a advocacia daqui a 10 anos?

Essa é uma pergunta difícil de responder, justamente porque as coisas estão mudando rápido demais. Um estudo realizado pela Dell mostrou que 85% das profissões de 2030, ou seja, daqui a pouco mais de 10 anos, ainda nem foram inventadas.

Muitos problemas que existem hoje e necessitam de soluções jurídicas podem deixar de existir até lá. Em contrapartida, outros problemas irão surgir.

O que eu penso é que essa advocacia contenciosa e de massa vai perder espaço para uma advocacia que apresente soluções mais criativas, rápidas e práticas.

O que te despertou o interesse em escrever sobre a carreira jurídica moderna?

Minha própria experiência. Quando saí do escritório para advogar sozinho em home office encontrei poucos advogados falando sobre o assunto. Além disso, não conhecia nenhum que trabalhava assim para trocar ideias.

Em seu livro Roube Como um Artista, Austin Kleon me deu o seguinte conselho: Desenhe a arte que você quer ver, comece o negócio que você quer gerir, toque a música que quer ouvir, escreva os livros que quer ler, crie os produtos que quer usar – faça o trabalho que você quer ver pronto.

Segui esse conselho e comecei a escrever o que eu gostaria de ler.

O que te fez começar a publicar no Jusbrasil?

Eu escrevo para advogados e acredito que quase todos ele tem um perfil aqui no Jusbrasil. Se não tem, deveriam ter.

Então, vi que o Jusbrasil era um espaço incrível para escrever e ser visto.

Como é seu processo criativo para escrita?

Acho que escrever não é um dom. Tem muito mais a ver com prática e hábito do que com inspiração divina.

Eu estou sempre lendo alguma coisa. Livros, textos de outros autores que acompanho e notícias sobre coisas interessantes. Todas as informações que absorvo podem se tornar um texto. Então, anoto o que me chamou mais a atenção e escrevo sobre aquilo depois. Sempre começo a escrever a partir de alguma coisa que anotei.

Qual a diferença entre o autor que você era para o autor que é hoje?

Um cara mais confiante. Clicar pela primeira vez no “publicar” foi muito desafiador para mim. Eu sempre fui muito tímido e ficava preocupado sobre o que os leitores iriam pensar ao se depararem com meus escritos.

Depois de um tempo escrevendo, recebi muitos feedbacks positivos e isso me deu mais confiança.

A produção de conteúdo jurídico já te trouxe alguma recompensa?

Muitas. Responder a essas perguntas é uma delas. Mas a minha maior recompensa é saber que as coisas que eu escrevo fazem diferença na vidas das pessoas. Recebo muitos comentários e e-mails de leitores me contando como se sentiram inspirados ou ajudados ao lerem algum texto meu, e isso pra mim não tem preço.

É claro que isso me trouxe muita visibilidade, e consequentemente, novos negócios e parcerias.

Como você acompanha seu desempenho e visibilidade nas redes?

Aqui no Jusbrasil eu consigo analisar as estatísticas detalhadas do conteúdo e também do meu perfil.

Alguns conteúdos sempre têm mais visibilidade e engajamento do que outros. Dias da semana, horários, tudo isso conta também.

Quanto tempo consegue dispor na comunidade Jusbrasil?

Depende do dia da semana. Às terças-feiras, por exemplo, que é o dia em que público meus textos, passo praticamente o dia todo por aqui interagindo com as pessoas, fazendo novas conexões e lendo outros autores.

Nos outros dias da semana, costumo dedicar o período da manhã. O Jusbrasil é hoje uma ferramenta indispensável para o meu negócio e forma de trabalho.

Qual o seu objetivo na comunidade Jusbrasil hoje?

Tenho mais de um, na verdade. Continuar escrevendo e ser lido por muita gente, gerar novos negócios através da produção de conteúdo e conhecer profissionais incríveis, além dos vários que já conheci, para trocar ideias e experiências!

O que considera essencial num artigo? Tem alguma indicação de autor (a) que costuma ler?

Tem várias coisas, mas, essencialmente, uma boa imagem, um bom título, que são as primeiras coisas que o leitor observa ao se deparar com o seu conteúdo, e uma mensagem clara e útil.

Ultimamente tenho lido e estudado muito sobre escrita, produção de conteúdo e marketing digital. Acompanho vários autores e, nesses assuntos, não conheço um tão bom quanto o Matheus de Souza. É um cara que indico pra quem quiser acompanhar.

Que dicas você daria para quem deseja começar a advogar home office?

Costumo dizer que advogar em home office é como advogar em um escritório convencional, só que no conforto da sua casa e sem as despesas que um escritório traz. Bom, não é?

Como trabalho em casa e, ainda por cima, num sítio, minha melhor alternativa é me conectar à internet e ser visto no mundo online, e é a dica que eu deixo para quem quiser trabalhar dessa forma. Você precisa ser visto e a melhor maneira disso acontecer é produzindo conteúdo.

42 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Olá, pessoal da @juscomunidade !

Fiquei muito feliz por ter recebido uma oportunidade tão incrível de contar um pouco da minha história! Agradeço muito o carinho de vocês e o reconhecimento!

Espero contribuir com toda comunidade Jusbrasileira! 💛 💙

Um abraço! continuar lendo

Parabéns, criatividade e inteligência não faltam nos seus escritos! continuar lendo

Muito obrigado, @frednoel37853 !

Abraço! continuar lendo

Parabéns pela história de vida. Você me inspirou desde as primeiras publicações que li de sua autoria e continua inspirando com sua simplicidade. Parabéns pelo profissional que se tornou, mas principalmente pelo ser humano incrível com uma visão de vida encantadora. continuar lendo

Fico muito feliz de ler isso, @leidyane2030, de verdade!

Muito obrigado pelo carinho e reconhecimento!

Um abraço! continuar lendo

Que visual pós-moderno é esse? rsrsr Na minha cabeça era algo mais tímido.

Bem... falar que os artigos do Dr Pedro Custódio inspiram é ser redundante. Eles trazem o frescor que necessitamos para a vida cotidiana da advocacia e seus desafios.

O que posso dizer é que alguns gostam de ler Sílvio De Salvo Venosa. Eu leio Pedro Custódio. continuar lendo

Hahahaha... 😂

Pois é, o cabelo cresce, @eleniltonfreitas!

Fiquei muito feliz com o seu comentário! Muito obrigado pelo carinho e reconhecimento.

Abraços! continuar lendo

E disse o Pedro Custódio:
"Desenhe a arte que você quer ver, comece o negócio que você quer gerir, toque a música que quer ouvir, escreva os livros que quer ler, crie os produtos que quer usar – faça o trabalho que você quer ver pronto".
É fato que se pagará um alto preço por fugir do trivial, mas a vida seria tão sem graça se todos fossem iguais, percebem?

Gosto do ineditismo do Pedro Custódio, sua forma de ver a vida, de carregar o escritório na mochila e de exibir madeixas de deixar ate a Fátima Burégio cheia de inveja. Rsrsrsrs

Sucesso, meu querido!

Estou aguardando é a publicação do seu livro!!! É certo que aprenderei muito com o conteúdo.
O meu está sendo escrito... Por vezes, paro, choro, enxugo as lágrimas, me restabeleço e prossigo, mas uma hora ele sai do forno. Rsrsrsrs

Merecidíssima homenagem!
É por estas e outras, que eu brado ao Brasil: eu amo o Jusbrasil! Uhuhuhuhu continuar lendo

Oi, Fátima!

Poxa vida! Seus comentários sempre emanam boas energias! Sobre o meu cabelo, fui no salão antes de tirar a foto! Haha! 😜

Muito obrigado pelo apoio e pelas experiências que você sempre compartilha comigo.

Meus votos são de muito sucesso pra você também, em todos os seus projetos. Estou acompanhando seu canal no Youtube e ansioso pelo livro.

Ah, ainda quero conhecer sua terra e tomar um café com você!

Um abraço! continuar lendo

Oxe, venha simbora, meu amigo!
Traga a família.
Aqui é tudo de bom.
Prometo levar vocês em um local bem agradável para se conversar, tomar um café e curtir belezas da terrinha.
Só não vou fazer a indelicadeza de lhes chamar para um banho de mar, pois os tubarões pernambucanos amam carne do Sudeste! Uhuhuh continuar lendo

Não sabia dessa dos tubarões pernambucanos!

Hahaha 😂 continuar lendo