jusbrasil.com.br
20 de Agosto de 2022

Como escrever um conteúdo jurídico que as pessoas vão encontrar?

Comunidade Jusbrasil
Publicado por Comunidade Jusbrasil
há 2 anos

Se você produz conteúdo e tem como objetivo levar informação jurídica para uma maior quantidade de pessoas, certamente deveria investir na criação de conteúdos relevantes e que oferecem uma boa experiência de leitura.

Com tantos conteúdos disponíveis na internet, é preciso usar certas estratégias para compartilhar informação útil e assim, conquistar a confiança dos seus leitores.

As pessoas não querem perder tempo, elas querem encontrar a informação que precisam da forma mais rápida. Isso significa que mesmo se o seu conteúdo tiver as respostas certas, ainda assim precisará mostrar o caminho para essas respostas, através da escaneabilidade.

E isso também é importante para o Google. Quanto mais você se preocupar com entrega de conteúdo relevante e com boa experiência de leitura, maior as chances dele figurar entre os primeiros resultados dos mecanismos de busca.

O que é escaneabilidade?

É uma estratégia de organização do conteúdo, que tem como objetivo oferecer uma leitura simples e otimizada. O ideal é que após abrir o conteúdo, o leitor consiga visualizar rapidamente o que será abordado, os pontos principais da discussão e em qual parágrafo está a resposta que ele precisa. Dessa forma, quanto mais organizado e otimizado for o seu conteúdo, mais escaneável ele é para os leitores e mecanismos de busca.

Portanto, umas das perguntas que você deve fazer ao finalizar a criação de um conteúdo é:

  • É possível fazer uma leitura dinâmica do meu texto?
  • Quem está lendo consegue identificar pontos importantes, sem precisar ler linha por linha?

O Google divulgou essa lista com perguntas que uma pessoa deve fazer sobre um conteúdo ou site de qualidade. Note que uma delas é:

O texto foi bem editado ou ele parece ter sido produzido de forma desleixada ou descuidada? [13]

Quais as melhores práticas para ter um conteúdo escaneável?

Algumas ferramentas de edição irão possibilitar uma leitura dinâmica do seu conteúdo. Ou seja, ferramentas de organização textual que ajudam o leitor a identificar o que está sendo abordado no texto.

Veja algumas boas práticas para aumentar a escaneabilidade do seu conteúdo…

  • Referencie fontes de estudo. A verificabilidade é uma questão importante, pois traz embasamento para as informações que você trouxe, além de ser um tópico que o Google considera.
  • Use headers (cabeçalhos): divida o texto em seções por cabeçalhos, dessa forma o leitor pode identificar partes que mais lhe interessam;
  • Use bullet points, como este que você está lendo agora, para listar pontos importantes sobre um tópico;
  • Disponibilize um sumário. Principalmente em conteúdos extensos, com muitos tópicos abordados;
  • Crie parágrafos curtos, com maior espaço entre as sentenças do texto. Isso possibilita uma leitura visual confortável;
  • Enfatize partes importantes e termos mais complicados com o negrito e itálico;
  • Explique termos técnicos, isso ajuda na compreensão;
  • Adicione imagem ao texto. Elas ajudam indiretamente o autor a compreender a abordagem do texto, além de tornar a leitura confortavel.

Para você que produz conteúdo por aqui, o editor de publicações do Jusbrasil é o seu melhor amigo. Nele você encontrará ferramentas que vão ajudar seu conteúdo a tornar-se escaneável.

E lembre-se que seu objetivo é entregar conteúdo relevante. Portanto, a organização textual deve ser focada em facilitar a vida do leitor.

Como a escaneabilidade ajuda seu conteúdo jurídico a ser notado pelo Google?

O Google leva em consideração uma série de fatores para definir se uma página é boa para aparecer no topo das pesquisas. Quem mede isso é seu algoritmo, que faz testes periódicos, mudando os resultados de posição. Esses algoritmos usam configurações para definir a relevância do conteúdo, onde são observadas algumas características.

Entre elas:

  • Entrega de conteúdo relevante, afinal, os mecanismos querem entregar as melhores respostas, sempre;
  • Uso correto da escrita gramatical, já que erros de português ou de digitação podem ser interpretados como falta de compromisso com a qualidade;
  • Tempo de página, que indica que o leitor se interessou pelo conteúdo. Então, o Google considera que quanto menos tempo de página, menos relevante o conteúdo é para o leitor;
  • Taxa de rejeição, para os links que deixaram de ser clicados em detrimento dos outros;

Perceba que a experiência de leitura está associada às características que listei acima.

Pois se o conteúdo não possibilitar uma boa experiência de leitura, seus leitores não encontrarão as respostas que procuram, menor será o tempo de página, dentre outros fatores que prejudicarão o ranqueamento e principalmente, a entrega da informação jurídica que você deseja passar.

Informações relacionadas

Comunidade Jusbrasil
Artigoshá 2 anos

Os artigos informativos mais consumidos do Jusbrasil usam esses recursos

Comunidade Jusbrasil
Artigoshá 2 anos

Muitas "curtidas" e comentários garantem vaga na Newsletter Jusbrasil?

Comunidade Jusbrasil
Artigoshá 2 anos

Meu texto não teve visibilidade. O que fazer?

Comunidade Jusbrasil
Artigoshá 2 anos

Curadoria Jusbrasil: como ter a chance de dar mais visibilidade ao seu conteúdo?

Comunidade Jusbrasil
Artigoshá 2 anos

Você vai conseguir prender seu leitor se fizer uma simples coisa

6 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Amei as dicas! com certeza vão me ajudar demais! <3 obrigada!! continuar lendo

Como escrever um conteúdo jurídico que as pessoas ENCONTREM.
A conjugação é no tempo presente do modo subjuntivo:
que eu encontre
que tu encontres
que ele encontre
que nós encontremos
que vós encontreis
que eles encontrem ( que as pessoas possam encontrar)
No modo presente do indicativo, como vocês colocaram, as pessoas encontram sem precisar procurar, o que não é o caso. continuar lendo

Eu entendi sua correção, e concordo. Até mesmo pela má fonética da frase a gente vê logo que há algo de errado com ela. Mas gostaria de observar um detalhe: Pelo que entendi do conteúdo, o próprio título está divorciado do propósito do texto que é justamente fazer com que "as pessoas encontrem sem precisar procurar" algo que vc escreveu num texto que já está nas mãos do leitor. E isso se dá caso vc use de tais e quais técnicas. E num texto que vc lê pela primeira vez, de fato, vc não procura nada e dele nada espera. Vc desvenda o que é narrado enquanto lê. E se o escritor quiser que certos tópicos que considera relevantes não escapem por uma leitura dinâmica, deve usar técnicas que chamem a atenção para aquele conteúdo, sem que a distração ou leitura desleixada atrapalhe o leitor de se atentar àquilo. Isso foi o que eu entendi do artigo.

Assim sendo, o simples fato de que uma falha de conjugação no título leve à observação sobre se as pessoas vão encontrar o conteúdo "procurando ou não por ele" já deslegitima por completo o título para esse artigo. Essa foi a conclusão a que cheguei qdo observei o erro que vc apontou! Acho que um título melhor para esse artigo seria "Como chamar a atenção do leitor para o conteúdo de seu texto".

O que vcs acham, @jscomunidade? continuar lendo

Beleza!
Só agora ví a sua resposta.
O título da matéria proposto por você é, realmente, o mais apropriado. continuar lendo

Muito bom Juli!! continuar lendo

Maravilhoso! Aliás, hoje em dia com o advento do PJe notei que as pessoas, já que não precisam imprimir as peças, apenas transformá-las em PDF, estavam usando imagens colacionadas ao texto. Decidi aderir. Hoje em dia minhas petições também contêm imagens como gráficos, tabelas, colação "prints" de um conteúdo na forma original em vez de usar aquele velho sistema de reproduzir alguma coisa "segundo a fonte tal!". Claro, a referência fica, mas em vez de "descrever o conteúdo", eu "mostro" aquele conteúdo, quando tem tamanho compatível com as limitações do documento A4, por exemplo. Tudo para tornar o texto mais digerível e compreensível. continuar lendo