jusbrasil.com.br
5 de Março de 2021

Muitas "curtidas" e comentários garantem vaga na Newsletter Jusbrasil?

Entenda por que ganhar muitas curtidas e comentários não implica qualidade.

Comunidade Jusbrasil
Publicado por Comunidade Jusbrasil
há 5 meses

A Newsletter Jusbrasil é uma pequena amostra das publicações que atendem a critérios que reforçam a nossa missão de conectar as pessoas com a justiça por meio da informação.

Por essa razão, quantidade de likes não pode ser um critério de seleção isolado, ainda mais quando se trata de um canal de amplo alcance como é o caso da Newsletter.

Nesse texto, vamos mostrar

  • o que procuramos quando escolhemos um artigo para a Newsletter;
  • quais indicadores e características indicam qualidade em um artigo;
  • alternativas para conquistar seu próprio público sem depender da Newsletter.

Antes, precisamos responder a uma pergunta.

Para que serve o botão "curtir" no Jusbrasil?

O Jusbrasil foi idealizado para ser uma rede de compartilhamento de informação jurídica, e o botão recomendar nasceu para que você consiga recomendar conteúdos para as pessoas da sua rede.

Uma publicação pode receber muitas recomendações por motivos diversos:

  • Por ter sido publicada por um perfil que tem milhares de seguidores fiéis, que sempre recomendam - instintivamente - suas publicações.
  • Por abordar um tema com carga e apelo emocional fortes.
  • Por abordar um tema polêmico, atual ou fora do convencional.
  • Divulgação entre amigos e pedidos de interação.
  • Perfis falsos criados com o intuito de curtir.
  • E, às vezes, por agradar - de fato - quem leu.

E eis o que realmente importa para a nossa missão:

A publicação tem condição de responder, com qualidade e precisão, a uma questão ou problema jurídico e atender à expectativa de quem a lê?

O que indica que uma publicação tem qualidade e precisão?

Para entender se uma publicação satisfaz a necessidade do público é importante encontrar critérios comportamentais que nos revelem isso.

Tempo de leitura e número de acessos orgânicos são bons indicadores.

Acessos orgânicos indicam que a publicação conquistou visitas, pois o assunto ou termo de busca associado a ela atraiu o interesse. Tempo de leitura indica que as pessoas estão passando tempo na página porque as informações contidas no texto atendem às expectativas.

Analisamos mais de 300 publicações que tiveram número de visualizações e tempo de leitura acima da média e duas características se destacam: autoridade e profundidade.

  • Autoridade é a capacidade de uma pessoa oferecer respostas a questões e problemas, indicando domínio sobre o assunto ou uma pesquisa rigorosa.
  • Profundidade é a capacidade de prover uma quantidade satisfatória de informações que solucione uma necessidade ou questão específicas.

Como demonstrar autoridade?

Existem algumas alternativas para demonstrar autoridade.

A primeira delas é a pessoal ou seja:

  • Pessoas com histórico comprovado de dedicação à pesquisa e à vida acadêmicas.
  • Profissionais que estão em evidência no cenário jurídico ou que são referência na área.

Uma dica: Para demonstrar experiência, você pode inserir, na sua biografia, o link para seu Currículo Lattes ou usar o recurso Livros (em Editar Perfil) para apresentar as obras que você escreveu ou participou em coautoria.

Uma forma ainda mais interessante é a autoridade pela pesquisa, ou seja, a demonstração de que houve uma investigação rigorosa para produzir o conteúdo.

Para isso você pode:

  • Listar as referências usadas para embasar o conteúdo (preferencialmente, fontes oficiais como legislação, doutrina, jurisprudência, base de dados oficiais, etc.).

Exemplo

  • Usar a ferramenta de hiperlink (imagem abaixo) para indicar links URLs das fontes oficiais e confiáveis que usou.

  • Usar a ferramenta de citação (") para indicar transcrições de doutrina, jurisprudência, legislação, etc.

O que indica profundidade de informação?

Para usar um exemplo prático, vamos pensar num verbete da Wikipédia.

Cada verbete é composto por diversas informações que respondem a perguntas específicas sobre um tópico.

O verbete Constituição, por exemplo, responde o que é uma constituição mas vai além, apresenta riqueza de detalhes; detalhes esses que respondem a perguntas como:

  • O que é uma constituição?
  • Quais os tipos de constituição?
  • Qual foi a primeira constituição que já existiu?
  • Como se elabora uma constituição?
  • Etc.

Quanto mais detalhes e respostas sobre um assunto encontramos em uma publicação, mais profunda ela é.

Um artigo não é um verbete enciclopédico, então não dá para exaurir um assunto. Quais detalhes incluir, então?

Uma mesma pergunta, a depender de quem a faça, pode ter intenções de busca distintas.

Por exemplo a intenção de busca de um estudante de direito quando faz a pergunta" como é o processo de divórcio? "é bem diferente da de uma pessoa que está pretendendo se divorciar.

A escolha dos detalhes - e até da linguagem - da resposta dependerá do contexto de quem faz a pergunta, mas eles devem preencher o máximo de lacunas que levaram a pessoa à investigação.

Eu posso responder à pergunta" o que preciso para fazer um divórcio? "com um simples: procure um advogado, mas isso não responde a mais da metade das minhas dúvidas.

Por isso, quando estiver planejando escrever, pergunte-se:

  • quais perguntas uma pessoa em tal situação teria?
  • quais respostas ou informações ela precisa para tomar a melhor decisão?

Quais outros critérios devo considerar para escrever um artigo de qualidade?

Se você responder"sim"para todas ou para a maioria dessas perguntas, é provável que o seu texto se encaixe bem no perfil do que o nosso sistema e o nosso time de curadoria está buscando.

  • Meu texto apresenta definições jurídicas precisas ou explica algum procedimento em detalhes?
  • Meu texto apresenta dados, informações ou teses que podem ser usadas para embasar alguma decisão ou argumentação?
  • Meu texto referencia fontes confiáveis e/ou oficiais (doutrina, legislação, jurisprudência, banco de dados oficiais...)?
  • Dou mais destaque e prioridade ao conteúdo do que às ofertas e CTAs (chamadas e divulgações de serviços ou produtos)?
  • Meu texto oferece uma solução/conclusão? (não apenas tangencia o assunto).
  • Meu texto respeita as regras de ortografia e gramática vigentes?
  • Usei os recursos do editor para oferecer uma experiência de leitura agradável ao meu texto?
  • O assunto/tópico que eu escolhi é específico o suficiente? Ele se diferencia de outros textos que eu já li que abordaram o mesmo assunto? (originalidade).

  • Eu me certifiquei de que as ideias estão claras e organizadas? (Pedi a alguém para ler antes?).

  • Possui cerca de 500 palavras ou mais?

  • Fui eu quem o escrevi o texto? Tenho direito ou permissão expressa para reproduzi-lo?

Se eu seguir esses passos vou aparecer na newsletter automaticamente?

Diariamente, cerca 250 novas publicações entram no Jusbrasil. A nossa newsletter é só um recorte limitado deste universo, então nem tudo que é publicado é selecionado.

Mesmo assim, há vários textos que nunca foram para a newsletter e conseguiram marcas históricas por preencherem lacunas específicas de informação e ganahrem relevância orgânica.

Dois exemplos:

Sem contar os exemplos de textos que foram pra newsletter e não tiveram visitas nem interações significativas.

Vejo algumas pessoas que se repetem na newsletter, por que isso acontece?

A newsletter tem um processo de seleção que já mostramos nesta publicação aqui, e sempre temos o cuidado de" oxigená-la "com novos autores.

Ainda assim, há autores e autoras que incorporaram as melhores práticas de publicação e publicam com mais frequência, por isso acabam aparecendo mais vezes.

Ah, não custa lembrar, novamente, que nem tudo que é publicado no Jusbrasil é selecionado para a newsletter.

Existem outras formas de aparecer para as pessoas?

Sim. Quanto mais você participa da comunidade, mantém uma constância de publicação e mais fiel à sua área de conhecimento, mais pessoas começam a confiar no seu conteúdo. A partir daí elas começam a seguir o seu perfil.

Quando você pública as pessoas que te seguem são notificadas, e a sua publicação aparece como sugestão na seção Para Você delas.

Outra forma é ser encontrado pelos mecanismos de busca (como o Google) e aparecer entres os seus principais resultados. Isso acontece quando o seu conteúdo supre as expectativas de quem o lê.

E há sempre a opção de compartilhar em suas redes sociais, divulgar entre seus amigos e pedir que eles compartilhem.

Dica: um ótimo jeito para medir se o que você pública em seu perfil está conquistando o interesse do público é se perguntar" quantas pessoas, em média, eu conquisto por publicação? ". Se você tem muito mais publicações do que seguidores, é hora de repensar sua estratégia de conteúdo.

Neste artigo, aqui, falamos um pouco mais sobre como medir" sucesso "de seu perfil e de suas publicações no Jusbrasil.

Conclusão

  • Aparecer na newsletter não é a bala de prata para ganhar muitas visualizações, nem o único caminho para atrair visibilidade. Ter um texto que não proporciona uma boa experiência de leitura selecionado pode, inclusive, ser um tiro pela culatra, e prejudicar a imagem de quem o escreveu.
  • Esforce-se para preencher lacunas de informação e oferecer as respostas e informações que as pessoas consideram valiosas e inspiradoras. A audiência surgirá como consequência.

Talvez você se interesse por:

9 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

O que tenho visto aos montes são comentários que não agregam em nada, como por exemplo: muito bom, artigo esclarecedor, ótimo e outros que não agregam.

Se as pessoas querem se destacar e realmente contribuir, é importante ajudar o colega com um comentário que realmente ajude, mesmo que seja para dar uma dica para melhorar o artigo.

Aqui é praticamente um fórum de discussão, então sempre é bom tratar do assunto do artigo para debate e trazer o melhor dele. continuar lendo

Exatamente, Alice!

Muitas vezes o comentário agrega tanto valor quanto a publicação, por isso é importante usar o espaço, como você falou, para acrescentar informações, fazer correções, indicar novas fontes e contribuir para atualizar a informação. continuar lendo

Muito esclarecedor! Eu mesmo não tenho o hábito de colocar as fontes, na tentativa de deixar o artigo menos formal possível. Mas realmente é algo que acrescenta autoridade. continuar lendo

Olá, Willer, obrigado pelo comentário!

As fontes agregam bastante por permitir a quem leia o artigo entender de onde o autor retirou as informações. Pelo menos usar a ferramenta de hiperlink já ajuda. continuar lendo

Compartilho artigos quando considero de fácil e útil entendimento, meu face é compartilhado por pessoas simples assim como eu, precisamos de linguagem popular, antes sempre que lia algo relacionado a leis, tinha que recorrer ao dicionário comum, ou ao jurídico, as vezes precisava ler várias vezes um texto para entender, pois encontrava várias definições diferentes ou divergentes, hoje já esta mais popular. continuar lendo

No tocante aos motivos das recomendações, me chamou a atenção a situação de "Perfis falsos criados com o intuito de curtir." Interpreto tal como algo de má fé pra se auto-promover, pois salvo engano da minha parte, isso seria pra curtir a si mesmo.
E isso não pode ser controlado pelo Jusbrasil ? continuar lendo